Estudo

17. jul, 2016

SER CHEIO DO ESPIRITO SANTO

Efésios 5:18

18 - E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito;

O Espirito Santo é a terceira pessoa da trindade, embora a plenitude do seu poder não estava manifesta ainda 

Ele estava presente na fundação do mundo Gn 1.2

Gênesis 1:2

2 - E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas.

6 - Pela palavra do SENHOR foram feitos os céus, e todo o exército deles pelo espírito da sua boca.

Obras do Espirito Santo no Antigo Testamento

O Espirito Santo ativo na comunicação da mensagem de Deus

Neemias 9:20

20 - E deste o teu bom espírito, para os ensinar; e o teu maná não retiraste da sua boca; e água lhes deste na sua sede.

Quando os Salmistas de Israel faziam suas canções faziam-no movidos pelo Espirito Santo (Espirito do Senhor)

II Samuel 23:2

2 - O Espírito do SENHOR falou por mim, e a sua palavra está na minha boca.

Atos 1:16

16 - Homens irmãos, convinha que se cumprisse a Escritura que o Espírito Santo predisse pela boca de Davi, acerca de Judas, que foi o guia daqueles que prenderam a Jesus;

Os profetas eram inspirados pelo o Espirito de Deus a declarar sua palavra ao povo

Números 11:29

29 - Porém, Moisés lhe disse: Tens tu ciúmes por mim? Quem dera que todo o povo do SENHOR fosse profeta, e que o SENHOR pusesse o seu espírito sobre ele!

I Samuel 10:5

5 - Então chegarás ao outeiro de Deus, onde está a guarnição dos filisteus; e há de ser que, entrando ali na cidade, encontrarás um grupo de profetas que descem do alto, e trazem diante de si saltérios, e tambores, e flautas, e harpas; e eles estarão profetizando.

I Samuel 10:6

6 - E o Espírito do SENHOR se apoderará de ti, e profetizarás com eles, e tornar-te-ás um outro homem.

I Samuel 10:10

10 - E, chegando eles ao outeiro, eis que um grupo de profetas lhes saiu ao encontro; e o Espírito de Deus se apoderou dele, e profetizou no meio deles.

 

II Crônicas 20:14

14 - Então veio o Espírito do SENHOR, no meio da congregação, sobre Jaaziel, filho de Zacarias, filho de Benaia, filho de Jeiel, filho de Matanias, levita, dos filhos de Asafe,

II Crônicas 24:19

19 - Porém enviou profetas entre eles, para os reconduzir ao SENHOR, os quais protestaram contra eles; mas eles não deram ouvidos.

II Crônicas 24:20

20 - E o Espírito de Deus revestiu a Zacarias, filho do sacerdote Joiada, o qual se pôs em pé acima do povo, e lhes disse: Assim diz Deus: Por que transgredis os mandamentos do SENHOR, de modo que não possais prosperar? Porque deixastes ao SENHOR, também ele vos deixará.

 

Como ficar cheio do Espirito Santo

Freqüentemente pessoas nos perguntam: "Como posso ficar cheio do Espírito?

 Nós recebemos a ordem de ficar cheios, mas como vamos obedecer? Como a presença e o poder do Espírito Santo podem se tornar reais em nossa vida?

É interessante que em nenhum lugar a Bíblia nos dá uma fórmula clara e concisa de como ficar cheio do Espírito.

O primeiro passo para ficar cheio do Espírito é compreensão

Deus nos deu o Seu Espírito Santo, e Ele mora em nós

Nós aceitamos este fato pela fé.

Antes de podermos ficar cheios do Espírito Santo, temos de resolver honesta e completamente todos os pecados conhecidos em nossa vida.

Isto pode ser doloroso, quando nos dispomos a encarar coisas que temas escondido ou nem mesmo reconhecido em nossa vida. Mas sem uma purificação dos pecados não podemos ficar cheios do Espírito, e o primeiro passo para a limpeza é reconhecer a presença do pecado

 

O segundo passo para ser cheio do Espírito Santo é o que nós podemos chamar de submissão.

Arrepender quer dizer renunciar ao pecado. No grego (a língua em que o original do Novo Testamento foi escrito) a palavra "arrepender-se" implica em uma mudança completa e radical de atitude.

Romanos 12:1

1 - ROGO-VOS, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.

Romanos 12:2

2 - E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.

Existem pessoas que sugerem que nós devemos orar a Deus para que Ele nos encha com Seu Santo Espírito. Isto pode ser válido, mas eu vejo pouco ou nada disto no Novo Testamento. Eu acho que, ao invés disto, nós devemos orar que Deus tome total e completamente conta da nossa vida. Devemos orar que o "eu" seja tirado do nosso coração – amor próprio, vontade própria, auto-ambição – e que nós estejamos completamente à Sua disposição.

 

O terceiro passo para ser cheio do Espirito Santo é fé

O ponto central é este: quando estamos entregues a Deus e à Sua vontade, nós estamos cheias do Espírito Santo.

O apóstolo Paulo põe isto nestes termos: "Assim também vós considerai-vos mortos para o pecado, mas vivos para Deus em Cristo Jesus" (Rom. 6:11).

a plenitude do Espírito não é questão de sentimento, mas de fé

Temos de nos lembrar também que a plenitude do Espírito não garante que sejamos perfeitos e sem pecado. Significa que estarmos sendo controlados pelo Espírito, mas o pecado continua sendo real,

 

 

Ser Usado Pelo o Espirito Santo

Os Dons do Espirito

I Corintios 12:6

6 - E há diversidade de operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos.

7 - Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um, para o que for útil.

8 - Porque a um pelo Espírito é dada a palavra da sabedoria; e a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra da ciência;

9 - E a outro, pelo mesmo Espírito, a fé; e a outro, pelo mesmo Espírito, os dons de curar;

10 - E a outro a operação de maravilhas; e a outro a profecia; e a outro o dom de discernir os espíritos; e a outro a variedade de línguas; e a outro a interpretação das línguas.

Pb: Davi dos Santos

17. jul, 2016

A análise de alguns nomes com que Deus é chamado na Bíblia serve como revelação adicional do caráter de Deus.

Além disso, o uso do “nome do Senhor” sempre foi visto com muita reverência. Invocar o nome do Senhor era o mesmo que adorá-lo (Gn 21.33). Usar seu nome em vão era desonrá-lo (Ex 20.7).

Assim, percebemos que podemos aprender sobre o caráter e sobre o relacionamento com Deus por meio do estudo de nomes aplicados a ele nas Escrituras.

 

A) ELOHIM

O termo hebraico Elohim é utilizado para se referir à divindade geral e significa que Deus é o forte, o líder poderoso, a divindade suprema. Geralmente é traduzido na nossa Bíblia como Deus.

É interessante notar que Elohim é empregado na forma plural. A terminação “im” é usada para indicar o plural em hebraico assim como a letra “s” na língua portuguesa. Existem várias possíveis razões para isso, mas a mais provável é que o plural, nesse caso, tenha a intenção de enaltecer o poder de Deus. Isso é conhecido como “plural de majestade”. Esse uso fica claro ao notar-se que os verbos, adjetivos e pronomes ligados a Elohim no AT aparecem na forma singular evidenciando não se tratar de vários deuses e sim de um Deus Todo-poderoso.

Algumas implicações surgem do uso do nome Elohim aplicado a Deus:

a)     A soberania de Deus (Dt 10.17Jr 32.27);

b)    A ação de Deus como o criador (Gn 1.1Is 45.18Jn 1.9);

c)     O juízo de Deus (Sl 50.658.11).

d)    As obras poderosas de Deus em favor de Israel (Sl 68.7-8).

Algumas derivações desse nome também servem para nos revelar mais um pouco de Deus:

a)     El Shaddai – Traz a ideia do Deus Todo-poderoso assentado sobre uma montanha. Assim Deus se apresentou aos patriarcas (Gn 17.1Ex 6.3Sl 91.1-2);

b)    El Elyon – Significa Deus altíssimo e enfatiza a força, a soberania e a supremacia de Deus (Gn 14.19);

c)     El Olam – Significa Deus eterno e aponta para a imutabilidade de Deus (Gn 21.33);

d)    El Roi – Significa Deus que se vê (Gn 16.13-14). Agar o chamou assim quando Deus falou com ela antes do nascimento de Ismael.

 

 

B) YAHWEH

Esse nome também é conhecido por Jeová. Na nossa Bíblia geralmente aparece no AT como Senhor em letras de caixa alta para diferenciarmos esse nome de outros que têm a mesma tradução (SENHOR). É também traduzido como EU SOU e significa que Deus é autoexistente.

Apesar de várias pessoas no início do AT tratarem Deus por esse nome, somente a Moisés foi dado conhecer seu sentido mais profundo quando Deus se apresentou como “EU SOU O QUE EU SOU” (Ex 3.14).

Yahweh era o nome pessoal de Deus pelo qual era conhecido por Israel. Depois do exílio, foi considerado um nome sagrado e não era mais pronunciado. Em lugar dele era usado Adonai.

Algumas implicações surgem do uso do nome Yahweh:

a)     A autoexistência imutável de Deus (ver Jo 8.58 conforme Ex 3.14);

b)    A presença constante de Deus entre seu povo (Ex 3.12 cf. v.14);

c)     O poder de Deus para agir em benefício do seu povo e para manter sua aliança com ele (Ex 6.6).

Algumas derivações desse nome também servem para nos apontar vários tipos de atuação de Deus para com a criação e para com seu povo:

a)     Yahweh Jireh – Significa “o SENHOR proverá” (Gn 22.14).

b)    Yahweh Nissi – Significa “o SENHOR é minha bandeira” (Ex 17.15);

c)     Yahweh Shalom – Significa “o SENHOR é paz” (Jz 6.24);

d)    Yahweh Sabbaoth – Significa “o SENHOR dos exércitos” (1 Sm 1.3);

e)     Yahweh Maccadeshkem – Significa “o SENHOR que vos santifica” (Ex 31.13);

f)     Yahweh Raah – Significa “o SENHOR é meu pastor” (Sl 23.1);

g)    Yahweh Tsidkenu – Significa “SENHOR, justiça nossa” (Jr 23.6);

h)     Yahweh Shammah – Significa “o SENHOR está ali” (Ez 48.35);

i)      Yahweh Elohim Israel – Significa “o SENHOR, Deus de Israel” (Jz 5.3Is 17.6).

 

C) ADONAI

Adonai, assim como Elohim, é um plural de majestade. Aparece na nossa Bíblia como “Senhor” (em letras normais) e significa senhor, mestre, proprietário (vejam esses sentidos sendo aplicados genericamente, não em relação a Deus, em Gn 19.240.11Sm 1.15).

Traz a ideia de que Deus tem autoridade absoluta sobre o homem. Josué reconheceu a autoridade do príncipe do exército do Senhor (Js 5.14) e Isaías submeteu-se à autoridade do Senhor, seu mestre (Is 6.8-11).

O termo equivalente no NT é kyrios (Senhor).

 

D) DEUS (THEOS)

Theos é a mais frequente designação para Deus no NT. É usado para se referir a Deus, mas há também textos em que theos aponta para deuses pagãos (At 12.221Co 8.5), para o diabo (2Co 4.4) e para a sensualidade (Fp 3.19). O mais importante é que Jesus é chamado de theos (Rm 9.5Jo 1.1,1820.28Tt 2.13).

Algumas implicações são:

a)     Ele é o único Deus verdadeiro (Mt 23.9Rm 3.301Tm 2.5);

b)    Ele é inigualável (1Tm 1.17Mt 6.24);

c)     Ele é transcendente (At 17.24Hb 3.4Ap 10.6);

d)    Ele é o Salvador (1Tm 1.12.34.10).

 

E) SENHOR (KYRIOS)

Das 717 vezes em que kyrios aparece no NT, 210 vezes aparece nos escritos de Lucas e 275 nos de Paulo (67,7%). Kyrios enfatiza autoridade e supremacia. Pode significar:

a)     Senhor (Jo 4.11);

b)    Dono (Lc 19.33);

c)     Mestre (Cl 3.22);

d)    Ídolos (1Co 8.5);

e)     Maridos (1Pe 3.6).

Quando aplicado a Deus, expressa especialmente sua condição de criador, seu poder e domínio justo sobre o universo.

Jesus foi chamado de kyrios no sentido de “rabi” ou “Senhor” (Mt 8.6). Quando Tomé o chamou de “Senhor meu e Deus meu”, atribuiu a ele divindade absoluta (Jo 20.28). A ordem de Rm 10.9 significa reconhecer Jesus com a natureza e os atributos que pertencem somente a Deus. Assim, a essência do cristianismo é reconhecer que Jesus é o yahweh do AT.

 

F) MESTRE (DESPOTES)

Despotes dá a ideia de propriedade, enquanto kyrios dá ideia de autoridade. Deus é chamado várias vezes de despotes (Lc 2.29At 4.24Ap 6.10). Jesus é chamado de despotes duas vezes (2Pe 2.1Jd 4).

G) PAI

Deus é apresentado no NT como Pai. No AT o nome Pai designa Deus 15 vezes. No NT isso acontece 245 vezes. As atuações de Deus ressaltadas pelo nome Pai demonstram que ele dá:

a)     Graça e paz (Ef 1.21Ts 1.1);

b)    Boas dádivas (Tg 1.7);

c)     Mandamentos (2Jo 4);

d)    Respostas de oração (Ef 2.181Ts 3.11)

 

 

Pb: Davi dos Santos

17. jul, 2016

DEUS

O personagem principal da Bíblia é Deus. O maior mandamento da Bíblia é amar a Deus. O mais alto privilégio que um homem pode ter é conhecer a Deus. Os homens, por outro lado, tendem a ficar preocupados com "religião", mas raramente pensam naquele que deveria ser a fonte e a meta da religião. É impossível ressaltar demais a importância de conhecer a Deus. Jesus disse: "E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste" (João 17:3). O conhecimento de Deus é o começo da sabedoria (Provérbios 9:10). Numerosos textos salientam a importância de conhecer a Deus:

Oséias 4:1

OUVI a palavra do SENHOR, vós filhos de Israel, porque o SENHOR tem uma contenda com os habitantes da terra; porque na terra não há verdade, nem benignidade, nem conhecimento de Deus.

Oséias 6:6

Porque eu quero a misericórdia, e não o sacrifício; e o conhecimento de Deus, mais do que os holocaustos.

 Jeremias 9:23-24;

23 - Assim diz o SENHOR: Não se glorie o sábio na sua sabedoria, nem se glorie o forte na sua força; não se glorie o rico nas suas riquezas,

24 - Mas o que se gloriar, glorie-se nisto: em me entender e me conhecer, que eu sou o SENHOR, que faço beneficência, juízo e justiça na terra; porque destas coisas me agrado, diz o SENHOR.

 

Colossenses 1:9-10

9 - Por esta razão, nós também, desde o dia em que o ouvimos, não cessamos de orar por vós, e de pedir que sejais cheios do conhecimento da sua vontade, em toda a sabedoria e inteligência espiritual;

10 - Para que possais andar dignamente diante do Senhor, agradando-lhe em tudo, frutificando em toda a boa obra, e crescendo no conhecimento de Deus;

I Corintios 15:34

Vigiai justamente e não pequeis; porque alguns ainda não têm o conhecimento de Deus; digo-o para vergonha vossa.

 

2 Tessalonicenses 1:7-8;

 

7 - De maneira que fostes exemplo para todos os fiéis na Macedônia e Acaia.

8 - Porque por vós soou a palavra do Senhor, não somente na Macedônia e Acaia, mas também em todos os lugares a vossa fé para com Deus se espalhou, de tal maneira que já dela não temos necessidade de falar coisa alguma;

Há limitações em nosso esforço para conhecer a Deus. Os homens não podem ver a face de Deus (Êxodo 33:18-23). Isto significa que o homem não somente não pode enxergar a aparência física de Deus, mas significa também que nesta vida jamais poderemos totalmente conhecer a Deus.

 (Romanos 11:33) "Ó profundidade da riqueza, tanto da sabedoria, como do conhecimento de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos e quão inescrutáveis os seus caminhos!"

Nossas limitações, contudo, não deverão impedir-nos de conhecer a Deus o quanto pudermos.

(Salmo 145:1-5) "Exaltar-te-ei, ó Deus meu, e Rei; bendirei o teu nome para todo o sempre. Todos os dias te bendirei, e louvarei o teu nome para todo o sempre. Grande é o Senhor e mui digno de ser louvado; a sua grandeza é insondável. Uma geração louvará a outra geração as tuas obras, e anunciará os teus poderosos feitos. Meditarei no glorioso esplendor da tua majestade, e nas tuas maravilhas" 

 

 

A Natureza de Deus

Deus nos contou, nas Escrituras, suas muitas qualidades: 

1°. Deus é eterno. (Onipresente)

(Salmo 90:2) "Antes que os montes nascessem e se formassem a terra e o mundo, de eternidade a eternidade, tu és Deus.

(Judas 25) "Ao único Deus, nosso Salvador, mediante Jesus Cristo, Senhor nosso, glória, majestade, império e soberania, antes de todas as eras, e agora, e por todos os séculos. Amém".  

É difícil até mesmo imaginar um ser que sempre existiu e sempre existirá, eterno e imutável. Tudo o mais teve um começo, terá um fim e sempre está mudando. 

2°.Deus tudo sabe. (Onisciente)

As perguntas de Deus a Jó, em Jó 38-39, mostraram a imensa diferença entre o entendimento dos homens e sua própria infinita sabedoria.

Jó 38:39

Porventura caçarás tu presa para a leoa, ou saciarás a fome dos filhos dos leões,

Às vezes, a sabedoria de Deus é tão mais alta do que a nossa que, realmente, ela parece-nos loucura (1 Coríntios 1).

Nestes casos é essencial confiar na sabedoria de Deus. Nós, como meras criaturas, não temos nenhum direito de desafiar a vontade de Deus. 

3°. Deus tem todo o poder. (Onipotente)

Ele é, frequentemente, descrito como "Todo-poderoso". Que grande e espantoso Deus! Deus impera sobre tudo.

 (Salmo 100:3) "Sabei que o Senhor é Deus: foi ele quem nos fez e dele somos; somos o seu povo, e rebanho do seu pastoreio" 

Esta é a razão mais fundamental para obedecer a Deus. Ele nos possui; ele tem o direito de mandar e imperar. Foi-nos dada por Deus a capacidade, porém não o direito, de desobedecer.

Deus revelou-se por suas ações.

A própria criação mostra a grandeza e a magnificência de Deus. Nosso sol é um dos 100 bilhões de estrelas em nossa galáxia da Via Láctea. Há cerca de 100 bilhões de galáxias, de acordo com as estimativas recentes. Nossa galáxia tem a largura de cerca de 100 mil anos-luz.

Um ano-luz mede cerca de 9 trilhões de quilômetros.

A distância média entre galáxias vizinhas é de 10 milhões de anos-luz.

A magnitude da criação está absolutamente além de nossa compreensão.

 A libertação, por Deus, de seu povo do Egito também o revelou.

Quando Moisés e Arão se aproximaram, pela primeira vez, do Faraó, que era provavelmente o mais poderoso homem do mundo, com a ordem de Deus para que deixasse os israelitas saírem, ele reagiu com desprezo: 

(Êxodo 5:2) "Quem é o Senhor para que lhe ouça eu a voz, e deixe ir a Israel?" 

Deus respondeu à pergunta do Faraó com um curso em dez lições. Quando se completou a décima praga, os egípcios imploraram aos israelitas que saíssem.

 O poder do monarca da mais poderosa nação da terra era nada diante de Deus.

Deus nos deu retratos seus nas Escrituras.

João, por exemplo, viu o Cristo glorificado.

Ele então registrou o que viu, para ajudar-nos a ver Cristo em nossas próprias mentes. Tente imaginar o que João viu: 

(Apocalipse 1:12-18) "Voltei-me para quem falava comigo, e voltado, vi sete candeeiros de ouro, e, no meio dos candeeiros, um semelhante a filho de homem, com vestes talares, e cingido à altura do peito com uma cinta de ouro. A sua cabeça e cabelos eram brancos como alva lã, como neve; os olhos, como chama de fogo; os pés, semelhantes ao bronze polido, como que refinado numa fornalha; a voz como a voz de muitas águas. Tinha na mão direita sete estrelas, e da boca saia-lhe uma afiada espada de dois gumes. O seu rosto brilhava como o sol na sua força. Quando o vi, caí a seus pés como morto. Porém ele pôs sobre mim a sua mão direita, dizendo: Não temas; eu sou o primeiro e o último, e aquele que vive; estive morto, mas eis que estou vivo pelos séculos dos séculos, e tenho as chaves da morte e do inferno" .

Pense no efeito que esta visão teve sobre o resto da vida de João. Ele, provavelmente, nunca passou nem mesmo um dia sem ser profundamente influenciado pelo Cristo exaltado que ele havia visto.

Medite neste ser com olhos de fogo, com uma voz como o estrondo de uma cachoeira, com os pés como se fossem de bronze em brasa, com poder para reduzir a cinzas tudo no seu caminho. Imagine um ser gigantesco para segurar 7 estrelas com uma só mão! Veja o brilho de sua face, que luzia como o sol! Não admira que João caiu como morto; quem poderia ter força para ficar em pé, depois de ver tal ser esmagador? Se pelo menos pudéssemos ver Cristo deste modo, nossas vidas também seriam profundamente afetadas.

Nossa Resposta a Deus

Cada vez que as Escrituras mencionam que homens encontraram a Deus, lemos que eles caíram diante dele em temor e reverência (veja Isaías 6).

Isaías 6:5

Então disse eu: Ai de mim! Pois estou perdido; porque sou um homem de lábios impuros, e habito no meio de um povo de impuros lábios; os meus olhos viram o Rei, o SENHOR dos Exércitos.

Aqueles que chegam a entender a natureza de Deus, como é apresentada nas Escrituras, também o respeitarão e se humilharão diante dele.

 (Hebreus 12:28-29)"Por isso, recebendo nós um reino inabalável, retenhamos a graça, pela qual sirvamos a Deus de modo agradável, com reverência e santo temor; porque o nosso Deus é fogo consumidor" .

Um olhar de Deus nos faz ver nossa pequenez, nossa fraqueza, e nosso pecado, e chegamos a respeitar e temer a Deus de muitos modos.

 

  1. 1.   Temos que ser reverentes quando falamos sobre Deus.

Deus é o maior, o mais espantoso, e o mais santo ser no universo. Jamais devemos falar de Deus por brincadeira; não devemos sequer falar dele negligentemente; e não devemos nunca tomar seu santo nome em vão.

Frequentemente pessoas dizem, "Ó meu Deus" ou "Ó meu Deus do céu", sem pensar.

Quando pessoas tratam o nome de Deus irreverentemente é porque nunca perceberam a grandeza do Deus cujo nome elas usam tão levianamente. 

  1. 2.   Temos que ser reverentes quando falamos a Deus.

A magnificência de Deus deverá certamente levar-nos a adorá-lo. Mas as experiências infelizes de homens como Nadabe e Abiú, Saul, Davi e outros (Levítico 10; 1 Samuel 13; 15; 2 Samuel 6) deverão nos advertir da necessidade de adorar a Deus da maneira exata como ele ensina.

Adorar a Deus com os lábios, enquanto a mente se distrai, e adorar a Deus de acordo com fórmulas e modelos inventados pelos homens é expressamente proibido (Mateus 15:8-9). 

  1. 3.   Temos que ser reverentes quando ouvimos as palavras de Deus.

Em Neemias 8, Esdras lia a lei desde manhã cedo até o meio dia, enquanto todo o povo, de pé, ouvia atentamente. Eles, então, estavam querendo obedecer, em cada detalhe, a palavra que lhes era lida.

Quando eles descobriram o modelo de Deus para a festa dos tabernáculos, eles o seguiram, ainda que a festa tivesse sido negligenciada pelos judeus por mil anos.

Por causa da grandeza de Deus, sua palavra é mais importante do que centenas de anos de tradição religiosa.

Onde estão aqueles que respeitam a Deus o bastante para seguir cuidadosamente suas instruções, ainda mesmo que elas pareçam estranhas ou fora de moda?

Ver nosso grande Deus, pela fé, deverá mudar nosso ponto de vista sobre a importância das coisas nesta vida.

Abraão viveu sua vida inteira como um peregrino, porque ele considerava que seu verdadeiro lar era no céu (Hebreus 11:8-16).

Moisés sacrificou a posição, as riquezas e os prazeres do Egito por uma vida de escárnio, pobreza e sofrimento, porque ele viu o Rei invisível (Hebreus 11:23-27).

Grandes homens de Deus, através da Bíblia, sofreram horrores inenarráveis com alegria, porque eles estavam ancorados pela sua fé no Senhor: 

(Hebreus 11:35-38) "Outros, por sua vez, passaram pela prova de escárnios e açoites, sim até de algemas e prisões. Foram apedrejados, provados, serrados pelo meio, mortos ao fio da espada; andaram peregrinos, vestidos de peles de ovelhas e de cabras, necessitados, afligidos, maltratados (homens dos quais o mundo não era digno), errantes pelos desertos, pelos montes, pelas covas, pelos antros da terra".

Nós, também, temos que ver o céu como nosso lar, nossa vida como dedicada a Cristo, e nossos desejos como inclinados para as coisas lá de cima

Filipenses 3:20,21

20 - Mas a nossa cidade está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo,

21 - Que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas.

Colossenses 1:20,21

20 - E que, havendo por ele feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, tanto as que estão na terra, como as que estão nos céus.

21 - A vós também, que noutro tempo éreis estranhos, e inimigos no entendimento pelas vossas obras más, agora contudo vos reconciliou

 

 

Colossenses 3:1-4

PORTANTO, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus.

Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra;

Porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus.

Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então também vós vos manifestareis com ele em glória.

 As promessas populares que muitas igrejas fazem de prosperidade material e boa saúde soam ocas depois que experimentamos, pela fé, a verdadeira glória do Senhor.

A verdadeira religião não é seguir as vazias formas de adoração nem a mera bondade para com os próprios vizinhos. A verdadeira religião começa e termina com o conhecimento de Deus. A verdadeira religião é a vida profundamente moldada pela reverência ao grande e glorioso Deus do céu. Que possamos conhecê-lo e temê-lo!

 

 

Pb: Davi dos Santos